No sufoco, Vila Nova derrota o Operário com gol no último minuto

O Vila Nova conquistou mais uma vitória na Segundona. Depois de bater o arquirrival Goiás, na sexta (24), por 2 a 1, o time comandado pelo técnico interino Higo Magalhães voltou a repetir o placar. Desta vez, no OBA e diante do Operário, na noite desta terça-feira (28).

Postado em: 29-09-2021 às 00h15
Por: Breno Modesto
Clayton abriu caminho para a vitória colorada no Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga | Foto: Afonso Cardoso

O Vila Nova conquistou mais uma vitória na Segundona. Depois de bater o arquirrival Goiás, na sexta (24), por 2 a 1, o time comandado pelo técnico interino Higo Magalhães voltou a repetir o placar. Desta vez, no OBA e diante do Operário, na noite desta terça-feira (28).

Clayton e Rafael Donato, para o Tigre, e Paulo Sérgio, para o Fantasma, fizeram os gols da partida. Com o resultado, o Colorado sobe para a 13ª colocação, indo a 33 pontos e passando Ponte Preta e Cruzeiro.

O jogo

Continua após a publicidade

Jogando diante de sua torcida, o Vila Nova começou muito bem o confronto diante do Operário-PR. Logo no primeiro minuto de jogo, o time comandado pelo técnico interino já chegava com perigo ao gol defendido por Simão. O camisa 9, Clayton, foi acionado na ponta esquerda. O atacante ajeitou e, de pé direito, chutou cruzado. A finalização contou com um desvio e saiu pela linha de fundo.

O bom início vilanovense surtiu efeito. Tanto que, no ataque seguinte, aos sete minutos, o Tigre conseguiu balançar as redes de Simão. Após receber de Moacir, Dudu, na entrada da área, arriscou o chute. O arqueiro do Fantasma espalmou para o meio da área, onde estava Clayton. O camisa 9, no susto, completou. A bola ainda resvalou no próprio Simão e foi morrer no fundo do gol.

Mesmo à frente do placar, o Colorado seguiu pressionando. Aos 11, após cobrança de escanteio, Kelvin resolveu arriscar, chutando cruzado. Porém, o chute desviou na defesa paranaense e saiu. No lance seguinte, Alesson cobrou o novo escanteio e viu Simão afastar mal. Mais uma vez, a bola sobrou para Clayton, que cabeceou e viu sua finalização passar muito próxima à trave.

O segundo quase veio aos 27, quando Kelvin, pela esquerda, mandou rasteiro para área, onde estava Clayton, que só ajeitou para Alesson. O camisa 11 recebeu, ajeitou e disparou. O chute, com muito perigo, passou muito perto da baliza de Simão, “tirando tinta”. Ainda no primeiro tempo, Clayton ainda levou perigo com um voleio. E o Operário chegou ao ataque pela primeira vez. Aos 39, Fábio Alemão, de cabeça, após escanteio, quase empatou. 

Na etapa complementar, o Fantasma voltou com tudo. Na marca de cinco minutos, após cobrança de escanteio de Djalma Silva, a defesa colorada não afastou e viu Rafael Longuine dominar no peito e finalizar. O Colorado respondeu dois minutos depois, com Alesson, que recebeu na ponta direita e, da entrada da área, arriscou. O chute, mais uma vez, passou perto.

Mesmo tendo o domínio da partida, o Vila Nova sofreu o empate. Aos 11, Alan foi lançado na esquerda e, ao partir para cima da defesa vilanovense, foi derrubado dentro da área. A penalidade foi vista e assinalada pelo VAR. Na cobrança, Paulo Sérgio, que havia entrado no lugar de Gustavo Coutinho, mandou no meio do gol de Georgemy, que não conseguiu fazer a defesa.

O Colorado ficou com um a mais quando Fábio Alemão recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Mas os comandados de Higo Magalhães demoraram a tirar vantagem da superioridade numérica. Apenas no minuto final, quando Rafael Donato aproveitou falta cobrada por Tiago Real e subiu no terceiro andar para dar a vitória ao Vila Nova.

Ficha técnica


Vila Nova 2×1 Operário-PR

Data: 28 de setembro de 2021


Horário: 21h30


Local: Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia (GO)

Gols: Clayton (7’/1T) e Rafael Donato (51’/2T) – VIL; Paulo Sérgio (14’/2T) – OPE

Árbitro: Rodrigo José Pereira de Lima (PE)


Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Ricardo Bezerra Chianca (PE)


VAR: José Cláudio Rocha Filho (FIFA/SP)

Vila Nova: Georgemy; Moacir (Rafael Silva), Renato, Rafael Donato e Willian Formiga; Dudu, Deivid e Arthur Rezende (Diego Tavares); Kelvin (Pedro Júnior), Clayton (Nico Maná) e Alesson (Tiago Real).


Técnico: Higo Magalhães

Operário-PR: Simão; Alex Silva, Fábio Alemão, Reniê e Djalma Silva; Odivan (Rafael Longuine), Leandro Vilela, Rafael Oller (Thomaz), Marcelo (Guedes) e Alan (Fabiano); Gustavo Coutinho (Paulo Sérgio).


Técnico: Matheus Costa

Veja Também