Eduardo Souza avalia empate diante do Campinense: “Precisamos de ajustes”

A Aparecidense conquistou um ponto importante e fora de casa. O time ficou somente no empate diante do Campinense em 1 a

Postado em: 02-05-2022 às 15h35
Por: Victor Pimenta
Treinador já analisou próximo confronto, diante do Vitória na próxima segunda-feira | foto: Luis Gustavo / Aparecidense

A Aparecidense conquistou um ponto importante e fora de casa. O time ficou somente no empate diante do Campinense em 1 a 1, no último sábado e voltou a somar pontos após duas derrotas consecutivas na Série C.

Os donos da casa saíram a frente do placar, mas coube a Alex Henrique marcar após belo passe de Renato. A Aparecidense criou outras chances boas de virar o jogo, mas o treinador falou sobre esse empate longe de seus domínios.

“Primeiro importante o ponto. Claro que viemos aqui para ganhar o jogo, mas o ponto é importante, primeiro para quebrar a sequência. Você vir de duas derrotas, você tem que pontuar, ainda mais nesse início de campeonato onde nós pegamos boas equipes onde nós pegamos fora de casa equipes que estão no pelotão de cima (Mirassol, Manaus e o próprio Campinense). Acho que o resultado foi justo, eles tiveram um início de jogo para se ambientar dentro do que foi mudado na plataforma de jogo, mas depois dos dez minutos nós equilibramos o jogo e tivemos duas chances muito claras de bola parada e trabalhamos em cima do que poderíamos aproveitar. O jogo ficou igual, mas o mais importante que conseguimos neutralizar principalmente as principais ações do adversário de um jogo muito intenso”, disse Eduardo Souza.

Continua após a publicidade

Mesmo fora de casa, Eduardo Souza foi para cima do adversário e por pouco não deixou Campina Grande com os três pontos. O time chegou a anular as ações do Campinense, impedindo que o gol saísse, porém, eles acabaram abrindo o placar e na sequência, Alex Henrique deixando tudo igual. O profissional falou sobre as estratégias adotadas no confronto em questão.

“É um modelo de jogo interessante, que você tira bem os lados do campo, principalmente quando é um adversário que joga por ali e os dois gols do Campinense contra o Brasil de Pelotas foi por ali, muitas chances contra o ABC. Estávamos controlando muito bem o jogo e o adversário não estava conseguindo finalizar. Então essa era a estratégia de diminuir o ímpeto do Campinense no primeiro tempo e no segundo tempo você ter as situações para matar o jogo. Infelizmente como em Manaus tivemos a mesma estratégia e tomamos o gol de bola parada, hoje tomamos um gol de bola longa. Precisamos de ajustes e é importante você ter uma semana para que podemos trabalhar a nossa sequência, principalmente fora de casa”, ressaltou o treinador.

A equipe volta a campo agora somente na próxima segunda-feira (9), quando recebem o Vitória, às 20 horas, no estádio Aníbal Batista de Toledo. O time terá mais de uma semana para trabalhar antes de enfrenta a equipe rubro-negra que somou seus primeiros três pontos no último sábado, na vitória sobre o Manaus.

“Será um jogo dificílimo. O Vitória é um time de camisa com maiores investimentos e apesar de não estarem tão bem nesse começo, mudaram o treinador e é trabalhar essa semana e se analisar a nossa performance foi muito boa fora de casa. Se pegar três times no nível que nós pegamos e conseguir quatro pontos é uma pontuação aceitável e o que está pesando hoje é a derrota para o Mirassol, mas também uma equipe de muita qualidade. Então é estudar bastante o vitória e a partir do começo da semana é traçar a melhor estratégia, trabalhar bem e o mais importante é a competitividade que ela voltou”, concluiu o profissional da Aparecidense.

Veja Também