Deputados da oposição buscam barrar Copa América no Brasil

Postado em: 02-06-2021 às 14h56
Por: Luan Monteiro
Para o deputado Rubens Otoni, evento é “um absurdo a realização e a prova da insensibilidade do governo” | Foto: Reprodução

Em meio a polêmica a cerca da Copa América no Brasil, confirmada na última terça-feira (01/06), deputados da oposição dizem buscar formas para barrar a realização do evento no país por meio judiciais. Em entrevista ao O Hoje, o deputado federal Rubens Otoni (PT-GO), diz que a realização do evento é a prova da insensibilidade do governo, e que a oposição já está realizando denúncias. “É um absurdo a realização e a prova da insensibilidade do governo, não tem medida de segurança que proteja de uma circulação internacional dessa natureza. Por isso estamos denunciando e planejando ações judiciais”, diz o deputado.

O deputado Delegado Waldir (PSL-GO), também acredita que o evento não deva ser realizado no momento, devido a aproximação de uma terceira onda. “Estamos nos aproximando da terceira onda da covid-19 e mesmo com todos as medidas de segurança, acredito que esse evento não devia ser realizado nesse momento. O governo Federal devia manter o foco na vacinação.”

“Uma habilidade do presidente [Jair Bolsonaro] é criar notícia e fatos que mudam o foco de outras coisas importantes, dessa vez da CPI. Dessa vez ele usou a Copa, mas pode ser um tiro no pé, pois talvez muita gente que não estava contra o presidente, pode causar revolta. E isso pode ser um erro de estratégia política”, diz.

Sobre a judicialização, Waldir diz que tem a certeza de que a oposição conseguirá barrar a realização do evento. “Com certeza a oposição vai acabar conseguindo uma decisão do STF [Supremo Tribunal Federal], uma decisão para impedir a Copa, e isso vai desgastar o presidente. Ele está as vésperas de uma eleição presidencial e isto traz muito desgaste”, completa.

Goiás

Também na última terça-feira (01), o governador Ronaldo Caiado (DEM), confirmou Goiás como uma das sedes do evento. Em publicação nas redes sociais, Caiado afirmou que fez uma série de demandas para aceitar a Copa América no Estado.

“Goiás foi consultado sobre a disponibilidade para receber jogos da Copa América. Conversamos com nossa equipe técnica e determinei uma série de condições para que os jogos fossem em Goiânia”, disse o governador.

Compartilhe: