Segunda-feira, 22 de julho de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Ser do bem

Instituto oferece bolsas de estudos para estudantes de baixa renda

Postado em: 03-07-2019 as 15h47
Associação Ser Tão Grande possui meta para ampliar em 1000% os investimentos para o próximo ano

Da Redação 

De acordo com a Todos Pela Educação, think-tank que realiza pesquisas sobre o tema no Brasil, 55% das crianças de até oito anos são analfabetas, além de outros 93% de jovens de até 18 anos formados em escolas públicas que não sabem como calcular uma equação matemática simples. 

Dessa forma, o Instituto Ser Tão Grande viu a necessidade de identificar jovens talentos de baixa renda, entre 12 e 15 anos, e oferecer-lhes bolsas de estudos em instituições particulares, além do acesso a programas de desenvolvimento e orientação profissional do ensino fundamental até o acesso a uma universidade  de qualidade.

A missão do Instituto Ser Tão Grande, entidade privada sem fins lucrativos, recém-criada por dois jovens empresários goianos, procuram conectar pessoas que querem investir em educação, jovens estudantes talentosos e instituições de ensino de excelência.

O sonho de ser médica parecia distante da estudante de escola pública, Marianna Lisboa, no entanto, a jovem, de 15 anos, viu seu futuro mudar depois que conquistou uma medalha na Olimpíada Brasileira de Matemática. Graças à sua dedicação nos estudos, Marianna é a primeira bolsista do Instituto Ser Tão Grande, que cobre todas suas despesas no Colégio Simbios. 

“Foi o melhor presente que eu pude receber este ano. Torço para que o projeto mude mais vidas, como mudou a minha. Espero que essa semente do bem se espalhe cada vez mais e que um futuro melhor nasça para todos nós”, disse Marianna.

A meta para os próximos anos do Instituto é a inserção de dezenas de bolsistas. Logo para 2020, o objetivo é de aumentar para dez, o número de bolsistas, crescendo o investimento em 1000%.

Idealizadores

Administrador formado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e fundador do Instituto, Ismael Cavalcante trabalha na área de educação há cinco anos e destaca que a proposta do Instituto não se limita só ao apoio financeiro. “Além da bolsa durante todo o ensino médio, daremos apoio aos jovens por meio de mentorias e acesso a uma extensa rede de networking que abrirá portas futuras”, afirma. 

Também idealizador do Instituto, Daniel Mortoni, é graduado em administração de empresas na Universidade de São Paulo. Criador de uma startup de soluções financeiras, Mortoni comenta sobre inspiração em outras fundações: “víamos esse tipo de iniciativa em São Paulo e Rio de Janeiro, mas ninguém que pretendesse expandir suas atuações para Goiânia e por isso resolvemos agir”. 

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja buscar