Harlei está otimista em montar um bom time

Postado em: 17-12-2016 às 07h00
Por: Sheyla Sousa
Gestor de futebol do Goiás afirma que o clube vive uma condição bem melhor do que a primeira vez que assumiu o cargo

Felipe Bonfim

Novo gestor de futebol do Goiás, Harlei Menezes parece ter muito mais facilidade para montar o elenco da próxima temporada do que no início de 2015, quando pela primeira vez trabalhou no clube. Naquele ano, o alviverde enfrentava dificuldades financeiras e, com um teto salarial de R$ 50 mil, o dirigente teve problemas para encontrar nomes de qualidade para a equipe. Resultado: rebaixamento para a Série B.

Ainda assim, mesmo com as mãos atadas, Harlei conseguiu encontrar, por exemplo, o atacante Bruno Henrique, então no Itumbiara, e que após bom desempenho na temporada, acabou negociado com o Wolfsburg, da Alemanha, gerando lucro aos cofres esmeraldinos.

“Hoje temos uma condição financeira de montar um time muito bom, equilibrado e não precisamos fazer nenhuma ‘loucura’. A condição é totalmente diferente. A do ano passado era praticamente inexistente. Fomos ao mercado contratar jogadores de R$ 10 mil, R$ 15 mil, R$ 18 mil (por mês). O Sérgio Rassi (presidente) estipulou teto de R$ 50 mil para uma ou outra peça que viesse para desequilibrar. Mas um fator de desequilíbrio não vem por esse valor”, disse em entrevista à TV Brasil Central.

Apesar de maior poderio para buscar reforços visando o Campeonato Goiano, a diretoria do Goiás trata cada negociação com extrema cautela. Apesar de vários nomes especulados, até aqui, o clube anunciou apenas o lateral Paulinho e os zagueiros Everton Sena e Fábio Sanches. De acordo com Harlei, esse é o momento de ter paciência no mercado para não cometer erros.

“É preciso ter muito cuidado. Temos a responsabilidade de montar um time bom e não “quebrar” o clube. Temos sempre que nos colocar perante as pessoas acima da gente para discutir valores e nomes. Nesse primeiro momento tivemos que esperar por causa do acidente com a Chapecoense. A última rodada foi adiada. Por enquanto, todo mundo quer ouvir a proposta do vizinho. Não vão aceitar de cara uma proposta. O torcedor cobra ansioso, mas a gente fica atento para não errar”, afirmou.

Adeus

O volante Patrick não deve mais vestir a camisa do Goiás. Mesmo com contrato para a próxima temporada – até maio –, o jogador irá acertar a sua rescisão com a diretoria alviverde e seguir novo caminho a partir de janeiro. O atleta foi contratado em abril de 2015, justamente por Harlei.

Foram 32 jogos com a camisa esmeraldina no ano passado. Na atual temporada, participou de 42 partidas e marcou três gols, dois deles nas quatro primeiras rodadas do Estadual quando tinha maior liberdade para atacar.  

Compartilhe: