Marcelo Cabo acredita que mais 15 pontos são necessários para alcançar o acesso

O Goiás volta a campo nesta sexta-feira (15), para enfrentar o CSA pela 30ª rodada do Brasileiro da Série B. O jogo

Postado em: 12-10-2021 às 13h30
Por: Victor Pimenta
Treinador voltou a falar sobre arbitragem que vem prejudicando o Goiás ao não analisar o Var quando há penalidade | foto: Rosiron Rodrigues/Goiás EC

O Goiás volta a campo nesta sexta-feira (15), para enfrentar o CSA pela 30ª rodada do Brasileiro da Série B. O jogo que a princípio aconteceria no sábado, foi antecipado após pedido da diretoria e acontece no estádio Hailé Pinheiro, às 21h30.

A equipe esmeraldina que após a derrota para o Náutico na rodada passada, chegou a ficar próximo de sair do G-4, mas devido aos resultados favoráveis, se garantiram mais uns dias entre os quatro melhores da Série B. Agora, o time busca vencer o CSA nesta sexta-feira para se consolidar. Porém, algo negativo no retrospecto esmeraldino deixa o alerta ligado. Nos últimos cinco jogos, foram quatro derrotas e uma vitória. Já o próximo adversário vem de quatro vitórias e um empate nas últimas cinco partidas.

“É uma semana importante para nós. A importância de termos terminado a última rodada no G-4 e iniciar a próxima rodada no G-4 é muito importante junto de um trabalho que vem sendo realizado aqui no Goiás, com o objetivo de que permaneçamos no G-4 e não saiamos mais até solidificar nosso maior objetivo que é o acesso. É uma semana importante porque temos a possibilidade de recuperar alguns jogadores diante daquela maratona de jogos e treinar a equipe, principalmente treinar a força mental dos jogadores diante do que a gente viveu no jogo do Náutico com toda pressão, os equívocos da arbitragem e precisamos agora trabalhar isso com a cabeça dos jogadores para que o foco seja exclusivamente dentro do campo”, disse Marcelo Cabo.

Continua após a publicidade

Faltam apenas nove jogos para o fim da Série B. O Goiás terá cinco jogos como mandante e quatro como visitante. Pensando em uma pontuação necessária buscando o acesso, o treinador fez as contas e que acredita ser a grande meta esmeraldina nesta reta final da competição.

”Acredito que com quinze pontos a gente consiga o objetivo. Nesta última rodada agora foi bem atípica, com alguns resultados surpreendentes e acho que a competição se equilibrou muito e ela está muito equilibrada e agora por diante a equipe que conseguir ser bem regular, dará um passo largo ao acesso. Então agora temos esses compromissos pela frente, mas não adianta pensar no Londrina porque tenho que pensar jogo a jogo e agora vamos focar no próximo compromisso. Todo compromisso o Goiás focará para buscar os três pontos”, ressaltou o treinador.

Um fator que tem preocupado não somente os torcedores esmeraldinos, assim como Marcelo Cabo, é a respeito da arbitragem. O treinador voltou a criticar os erros dos mesmos que tiraram pontos do Goiás que seriam necessários para dar mais tranquilidade na Série B. Ele lembrou os lances que o time foi prejudicado e espera que isso não aconteça mais vezes.

“Eu estou com uma preocupação muito grande a questão das arbitragens. Não só o que está acontecendo com o Goiás, mas também em todo Brasil. Cheguei aqui no jogo da Ponte Preta e de lá para cá houveram cinco pênaltis claros a favor do Goiás que não foram marcados e até enumero aqui. Pênalti no Nicolas contra a Ponte Preta, pênalti no Élvis diante do Operário, pênalti no Nicolas diante do Cruzeiro que resultou contra-ataque no gol do Cruzeiro, do Apodi no clássico e do Nicolas de novo. Nesses cinco, três os analistas do SporTV disseram que foram pênaltis e nisso você já deixa quatro a cinco pontos no caminho e o acesso pode ser definido por um ponto, dois pontos e deixar isso acontecer por conta da arbitragem que nem consultou o Var, começa a nos preocupar”, pontuou o técnico do Goiás.

Veja Também