Com gol de Janderson nos minutos finais, Atlético-GO vence o Bahia e acaba com jejum

Postado em: 29-11-2021 às 20h59
Por: Felipe André
Nos minutos finais, Janderson decretou a vitória sobre o Bahia, que faz com que o Atlético-GO "respire" na classificação | Foto: Afonso Cardoso

O jejum chegou ao fim. Após sete longas partidas, o Atlético Goianiense voltou a tirar o grito de vitória do peito em um estádio Antônio Accioly que contou com mais de 10 mil pessoas na noite desta segunda-feira (29/11). O rubro-negro bateu o Bahia por 2 a 1, com gols de Marlon Freitas e Janderson, enquanto Rodallega descontou para os visitantes. Com o triunfo, o Dragão chega aos 44 pontos e o time de Guto Ferreira permanece com 40.

A forte maratona de jogos ao longo da temporada e a intensidade que demonstrou em outros momentos, resultou em uma queda física do Atlético-GO. Necessitando de cinco, ou até seis se fosse possível, nos últimos jogos, o rubro-negro acabou pagando o preço e perdendo dois atletas que podem ficar de fora até o fim do campeonato. André Luis e João Paulo precisaram ser substituídos. O primeiro ainda nos minutos iniciais acabou sentindo a posterior após uma corrida e o segundo, que já estava com desgaste muscular, quase não conseguiu terminar a primeira etapa.

Tentando superar os sete jogos sem vencer, o Atlético Goianiense buscou o jogo em mais oportunidades do que o adversário Bahia, que abusou da cera nos 45 minutos iniciais. Com seis finalizações somente na primeira etapa, as tentativas não faltaram nas tentativas de Zé Roberto, Janderson, André Luis e João Paulo. Os visitantes não conseguiram um chute em direção ao gol de Fernando Miguel e tentaram a bola alçada para o centroavante Gilberto, que não obteve sucesso.

Na segunda etapa, o cenário se manteve o mesmo na primeira quinzena de minutos. Contra um Bahia fechado, o Atlético-GO precisava de um erro do adversário para abrir o placar e assim o fez. Em uma bobeada na saída de bola, Janderson roubou e invadiu a grande área, mas foi ‘atropelado’ por Lucas Mugni e o pênalti marcado. Marlon Freitas converteu a cobrança, mesmo com Danilo Fernandes acertando o lado, e abriu o placar a favor do time mandante. Na comemoração, apontou para Adson Batista que visitou o vestiário no intervalo.

Com o resultado favorável, a torcida se inflamou no estádio Antônio Accioly com a possibilidade de voltar a vencer após sete partidas. A disputa direta contra o rebaixamento fez com que o Bahia precisasse subir a linha de marcação para tentar sufocar os donos da casa. Apesar disso, a vantagem durou pouco tempo. Após uma jogada pelo lado direito, a bola ficou mascada para Rodallega que na segunda oportunidade bateu no canto direito de Fernando Miguel, que não teve reação.

A tensão foi tomando conta do estádio Antônio Accioly com a permanência do empate. O nervosismo tomava conta da arquibancada, mas o grito de gol saiu do peito do atleticano mais uma vez. Janderson recebeu pelo lado direito, invadiu a grande área e soltou o pé para colocar o rubro-negro na frente do placar mais uma vez e para decretar a quebra do jejum, a volta da vitória após longa sete partidas.

O Atlético Goianiense volta aos gramados na próxima sexta-feira (3), quando visita a Chapecoense, após ter o duelo adiado, na Arena Condá, às 20h (horário de Brasília). O Bahia, por sua vez, enfrenta o líder Atlético-MG na quinta-feira (2), às 18h, na Arena Fonte Nova.

FICHA TÉCNICA

Atlético-GO 1×1 Bahia

Data: 29 de novembro, 2021

Horário: 19h (de Brasília)

Local: Estádio Antônio Accioly, em Goiânia-GO

Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC)

Assistentes: Kleber Lucio Gil (Fifa/SC) e Alex dos Santos (SC)

VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (Var-FIFA/SP)

Gols: Marlon Freitas (ACG) e Rodallega (BAH)

Atlético-GO: Fernando Miguel; Dudu, Éder, Pedro Henrique e Arthur Henrique; Willian Maranhão, Marlon Freitas e João Paulo (Rickson); André Luis (Ronald) (Brian Montenegro), Janderson e Zé Roberto. Técnico: Marcelo Cabo

Bahia: Danilo Fernandes; Nino Paraíba, Conti, Gustavo Henrique e Matheus Bahia; Patrick, Mugni (Rossi), Rodriguinho (Daniel), Juninho Capixaba e Raí (Ronaldo); Gilberto (Rodallega). Técnico: Guto Ferreira

Compartilhe: