Frontini explica a chegada do pacotão de reforços ao Vila Nova

Postado em: 01-04-2022 às 07h00
Por: Ildeu Iussef
Frontini frisa que contratações de reforços já fazia parte do planejamento da diretoria do Vila Nova para a sequência da temporada de 2022 | Foto: Fernando Brito/Vila Nova

O Vila Nova aproveitou o período sem jogos após a eliminação na semifinal do Campeonato Goiano para reforçar o elenco para a sequência da temporada. Ao todo oito contratações foram feitas pela diretoria colorada, nem todos os jogadores podem defender o Tigre na Copa do Brasil, mas vão reforçar a equipe na Série B e na Copa Verde, como aponta Carlos Esteban Frontini.

“Eu acredito que é natural esse tipo de situação. Todas as equipes da Série B buscam trazer o maior número de reforços por conta da quantidade de jogos, logística, viagens e calendário. Então, você pode trabalhar com um número menor de atletas no Estadual e para a disputa do Campeonato Brasileiro é normal que você aumente o plantel. Além disso, nossa equipe está envolvida na Copa do Brasil e lá na frente vamos disputar a Copa Verde. Então, já estava programada a busca por esses nomes e assim fizemos. Se vai chegar alguém ou não, só a competição vai dizer. Em todas as competições, vamos entrar muito forte para brigar”, declarou o Diretor de Futebol.

Segundo Frontini, a contratação dos jogadores não foi vislumbrada por conta da eliminação no Estadual, mas já fazia parte do planejamento colorado para a disputa da Série B do Brasileiro. Dessa forma, com a chegada dos oito reforços, o elenco do Vila Nova passa a contar com 30 atletas no plantel. 

“Eu vejo dois jogadores por posição e vou citá-los aqui. Talvez em duas ou três posições a nossa equipe tenha três atletas brigando pela titularidade. Na zaga nós temos quatro: o Eduardo Doma, o Renato, o Alisson e o Donato. Lateral temos Moacir e Alex (na direita), Bruno Collaço e Willian Formiga (na esquerda). Volante temos o Deivid, que está machucado, e o Rafinha. Ainda no meio-campo, um pouco mais à frente, temos Arthur (Rezende), Pedro Bambu, Pablo Roberto e Graziani. Camisa 10 nós temos o Wagner, João Lucas e, possivelmente, o Luís Araújo que pode atuar também nas beiradas. Nas extremidades temos Victor Andrade, Matheuzinho, Jean Silva, Eberê, Guilherme Pires, Diego Tavares e o Pablo Dyego que pode jogar de centroavante. Jogando de camisa 9 temos o Rubens e o Daniel Amorim. Goleiro temos o Georgemy, Tony, Pedro e Heitor. Então, citei praticamente dois nomes por posição e gostamos de trabalhar com o elenco um pouco mais enxuto”, pontuou.

O Diretor de Futebol do Tigre completou dizendo o motivo de quatro dos oito reforços serem atletas do sistema ofensivo. “Contratamos mais jogadores de beiradas, pois é uma carência no mercado e quando surge a oportunidade temos de aproveitar. Então, você joga com dois atletas, naturalmente troca por dois e tem de ter mais dois treinando para brigar por um espaço. Eu não vou citar nome de quem joga ou não na posição, pois não é minha função”. 

O Vila Nova estreia na Série B do Campeonato Brasileiro daqui a uma semana. No dia 08 de abril (sexta-feira), o Tigre encara o Vasco da Gama, às 19h, em São Januário.

Compartilhe: