Allan Aal não esconde frustração com revés do Tigre diante do CSA

Na noite da última sexta-feira (15), o Vila Nova conheceu sua sétima derrota na edição de 2022 da Série B do Campeonato Brasileiro.

Postado em: 17-07-2022 às 14h57
Por: Breno Modesto
O comandante colorado lamentou a derrota de sua equipe para o CSA | Foto: Fernando Brito/Vila Nova FC

Na noite da última sexta-feira (15), o Vila Nova conheceu sua sétima derrota na edição de 2022 da Série B do Campeonato Brasileiro. O revés diante do CSA, em pleno Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, aumentou para 13 o número de partidas consecutivas sem um resultado positivo do Tigre.

Após o fim do confronto, o comandante colorado, Allan All, classificou o jogo contra os alagoanos como “frustrante”. Para o treinador, a postura e a atitude de seus comandados foi muito aquém em relação ao empate com o Bahia, na rodada anterior.

“Foi um jogo muito frustrante. A postura e a atitude que nós tivemos contra o Bahia foram opostas às que nós tivemos contra o CSA, principalmente no primeiro tempo. Não tivemos a competitividade necessária, não tivemos a organização que trabalhamos. Não nos superamos. E isso é uma coisa que eu tenho falado quase diariamente. Quando você passa por momentos ruins, você tem que se superar. Então, nós lamentamos, mas precisamos seguir em frente. Temos que dar uma chacoalhada e continuar trabalhando. Mas temos que alimentar que essa postura de só jogar não vai ser suficiente”, disse Allan Aal.

Continua após a publicidade

Sem muito tempo para descansar e treinar, o Colorado volta a campo pela Segundona já nesta segunda-feira (18), quando encara o Sport, fora de casa. Na visão do técnico vilanovense, será um duelo difícil e competitivo, pois o Leão briga na parte de cima da tabela. Sendo assim, ele diz que será preciso que seus atletas estejam preparados, organizados e com uma força mental muito grande.

“Vai ser um jogo difícil, competitivo. Como o adversário briga por algo grande na tabela, devem ter casa cheia. Então, temos de saber que precisamos estar organizados, sermos competitivos, nos superar e jogar no limite. Eu acho que foi isso que faltou contra o CSA. Tínhamos que ter jogado em nosso limite. No limite das nossas forças, das nossas qualidades. Enfim. Era uma oportunidade ímpar de buscar o resultado (positivo). Mas, contra o Sport, sabemos que é um jogo diferente, um perfil diferente. Naturalmente, o adversário, por jogar em casa, vai buscar propor o jogo e buscar se aproveitar do momento que vivemos. Temos de ir muito preparados, organizados e com uma força mental muito grande”, finalizou Aal.

Veja Também