Ciro Gomes lança plano de governo com Ana Paula Matos

Ciro Gomes (PDT) e Ana Paula Matos (PDT) fizeram o registro da chapa presidencial junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta segunda-feira (8).

Postado em: 09-08-2022 às 17h52
Por: Lorenzo Barreto
Ciro Gomes (PDT) e Ana Paula Matos (PDT) fizeram o registro da chapa presidencial junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta segunda-feira (8). | Foto/Reprodução

Ciro Gomes (PDT) e Ana Paula Matos (PDT) fizeram o registro da chapa presidencial junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta segunda-feira (8). Dentro dessa formalização está o programa de governo dos candidatos, caso sejam eleitos em outubro deste ano.

O pedetista apresentou o seu “Projeto Nacional de Desenvolvimento”, com propostas econômicas como a taxação de grandes fortunas, redução de subsídios e propõe uma série de medidas econômicas, como reforma tributária e fiscal, com redução de 20% dos subsídios e incentivos fiscais ainda no primeiro ano de seu possível mandato.

Confira abaixo algumas propostas que o pré-candidato sugeriu :

Continua após a publicidade

Reforma tributária e fiscal: Ciro propõe reduzir os subsídios e incentivos fiscais em 20% e prevê uma economia de R$ 70 bilhões no primeiro ano de governo. O candidato ainda prevê a recriação do imposto sobre lucros e dividendos, a taxação de grandes fortunas e a junção de impostos como ISS, IPI, ICMS, PIS e Cofins.

Reforma da Previdência: O programa de governo prevê a conclusão dessa reforma em três pilares, começando pela renda básica garantida, uma parte associada ao regime de repartição e a última vinculada ao de capitalização.

SUS da Segurança Pública: O plano de governo também avalia a implantação do Sistema Único de Segurança Pública, previsto na Lei 13.675/2018. Dessa forma, diversos agentes da segurança pública nacional atuariam em conjunto, como no compartilhamento de informações e coordenando ações.

Prisão em segunda instância: Outra medida voltada para o Judiciário é a autorização legal da pena de prisão já na condenação em segunda instância, sem a necessidade do julgamento de todos os recursos do processo.

Fim do foro privilegiado: Ciro pretende encerrar qualquer hipótese do foro privilegiado, com exceção dos chefes dos poderes com exceção na esfera federal, estadual e municipal.

Programa Eduardo Suplicy: O plano de governo pretender homenagear ao vereador de São Paulo Eduardo Suplicy com a criação de um programa de renda mínima. Esse projeto engloba o Auxílio Brasil, o Seguro Desemprego e a Aposentadoria Rural para combater a fome a miséria, sendo que equipes de assistência social irão acompanhar as famílias beneficiadas, avaliando possíveis inserções no mercado de trabalho.

Regulação dos serviços de streaming: O candidato avalia que os serviços de streaming precisam reservar uma cota de investimento e visibilidade na produção local audiovisual. Outra medida no setor é a recriação do Ministério da Cultura.

Política de preços da Petrobras: Ciro coloca como uma das prioridades do plano de governo a mudança da política de preços da Petrobras. O candidato aponta que atualmente esses valores beneficiam apenas os importadores e acionistas, em especial pela inflação causada ao consumidor brasileiro.

Petrobras com foco em energias renováveis: O plano de governo avalia que a Petrobras precisa ser uma empresa voltada para a produção de energias renováveis. A meta apresentada pela candidatura é que, em até 2030, o Brasil possa eliminar a utilização da energia termoelétrica.

Ensino Médio profissionalizante: Ciro diz que pretende implantar em todas escolas públicas do Brasil Ensino Médio profissionalizante em tempo integral, com a possibilidade estágios remunerados pelo próprio governo.
Trabalhadores de aplicativos: Para esses profissionais, o candidato prevê a criação de uma legislação específica, estabelecendo garantia de higiene, segurança e ganhos compatíveis.

Autonomia do Banco Central: O candidato informa que o Banco Central deve manter a autonomia, mas dentro de um plano de metas, com foco na menor inflação e pleno emprego, seguindo o modelo do Banco Central norte-americano.

Plano Emergencial de Pleno Emprego: Ciro pretende implementar o Plano Emergencial de Pleno Emprego, que por meio do investimentos em obras de infraestrutura estima a criação de 5 milhões de empregos nos dois primeiros anos do governo.











Veja Também