Dormir com maquiagem: erro deve ser evitado

Postado em: 09-02-2016 às 00h00
Por: Redação
“Minha pele é boa e está saudável, não tem problema dormir com maquiagem. Faço isso constantemente e, ainda assim, minha pele está linda”

Depoimentos comuns, mas que (convenhamos) não deveria ser: “dormir com maquiagem, mesmo que de vez em quando, não prejudica a pele”. Existem muitos malefícios em dormir com a pele maquiada. Muitas vezes, não  é possível notá-los de imediato ou em um médio prazo. Mas, no longo, saiba que é prejudicial, sim, e pode acarretar muitos descontentamentos.

Não importa se sua pele é seca, mista ou oleosa, tampouco se a maquiagem é de marca cara ou barata. O mandamento é: nunca, jamais, em hipótese alguma, durma com maquiagem! Vamos entender melhor os motivos?

1) ENTUPIMENTO DE POROS – Não remover a maquiagem tem como principal causa o entupimento dos poros no momento em que nossa pele mais precisa respirar: o sono. Durante o sono, nossas células são renovadas com mais rapidez e, por isso, necessitam de oxigenação. Com base, corretivo, sombra e outros cosméticos na pele do rosto, como estas células se renovarão? Simples, não se renovarão!

2) ENVELHECIMENTO PRECOCE – O hábito de dormir com a pele maquiada, portanto, leva ao rápido envelhecimento da pele. Para driblar a falta de ventilação, os poros se dilatam, surgem rugas e vermelhidões. As células não se renovam e a pessoa fica com aquele aspecto de pele de maracujá muito mais rapidamente do que aquelas que removem corretamente a maquiagem antes de dormir.

3) CRAVOS E ESPINHAS – Outro motivo é o ambiente propício para o surgimento de cravos e espinhas. Muitas maquiagens são compostas por óleos e outros ingredientes que podem, ao ficar muito tempo na pele, proporcionar o aparecimento das indesejadas espinhas e dos arrepiantes cravos. Além disso, por conterem componentes hidratantes, maquiagens no longo prazo podem contribuir para o aparecimento de fungos (aquelas manchinhas brancas) na pele.

4) INFECÇÕES E ALERGIAS ¬ Sem dúvida, infecções e alergias são os efeitos mais temidos. Se, por um acaso, sua pele infeccionar com o uso de determinado cosmético e adquirir alergia a ele, saiba que dificilmente você poderá usá-lo em condições normais novamente sem que haja rejeição. Ou seja, dormiu de máscara uma noite apenas e os olhos irritaram? Pode ser que nunca mais você poderá passar máscara sem aborrecimentos.

Está convencida (o) do porquê de termos de remover corretamente a maquiagem? Pois bem. Entenda, agora, qual o ritual que você tem de realizar como hábito pré-sono, todos os dias, para evitar os efeitos adversos acima.

Primeiro, use um bom demaquilante autorizado pela Anvisa (de preferência, aqueles que removem até máscaras à prova d’água). Prefira aplicá-lo com o auxílio de um algodão macio. Evite lenços umedecidos comuns, pois eles não possuem componentes de remoção de maquiagem. Lenços umedecidos demaquilantes estão liberados. 

Após remover a maquiagem, indica-se o uso de um sabonete e um bom enxágue com água morna. Alguns demaquilantes são à base de óleo, e apenas a água não consegue remover os resíduos da pele. Ideal utilizar sabonetes próprios para a pele do rosto. A água morna, por sua vez, é indicada para ajudar a abrir os poros da pele para a continuidade do ritual.

Depois da limpeza de pele, tenha em mãos um tonificante para devolver os nutrientes essenciais da pele, que podem ter sido removidos com o uso da maquiagem e o ritual de limpeza. O tonificante irá penetrar na pele, que estará com os poros abertos, graças à água morna da etapa anterior. Ele tem efeito triplo: penetra, nutre as células e fecha os poros. Após o tonificante, use um hidratante especial para a pele do rosto – lembrando que para a região dos olhos, o indicado é usar hidratantes específicos. 

No dia seguinte, lembre-se de, antes de aplicar novamente a maquiagem, usar um filtro solar. (Dicas do blog www.shnatura.com.br em Agência O Globo)  

Compartilhe: